Domingo , 20 Agosto 2017
Home / Notícias / Apple perde gradualmente o mercado profissional e educacional

Apple perde gradualmente o mercado profissional e educacional

Dentre as curiosidades históricas da Apple é que apesar de não ser a empresa que vende mais computadores nem a empresa cujo sistema operacional tornou-se mais popular, sempre foi forte em dois importantes mercados; o educacionale profissional.

Apple Store de Parquesur hasta arriba de gente

Apple, que era marca sempre em praticamente qualquer universidade. Eles sempre foram bem posicionados neste sentido, graças a seus preços para escolas e bom trabalho evangelizar as virtudes de Macs e OS X nesses ambientes.

Também foi a marca da Apple que viu um estúdio de gravação de áudio estúdios, estações de rádio, cabines de TV… Photoshop, Adobe, Protools, programas ou aplicativos da própria Apple Logic Pro ou Final Cut fizeram o Mac uma ferramenta indispensável em qualquer ambiente profissional.

No entanto, parece que tudo isto está se esgotando, em parte porque o foco da empresa mudou para iPhone, iOS ou iPads, em anos recentes. Hoje, a realidade é que a Apple não atualizar seu Mac Pro a partir do ano de 2013. Já nessa altura, eles foram criticados por quase – abandonado este ramo de Macs, que dependem de muitas empresas. É inconcebível que uma empresa de mais de 100.000 empregados não é capaz nem de oferecer novas CPUs para o Mac Pro, mesmo se o projeto não muda. Novas placas gráficas? -para não mencionar. Gráficos de fez três ou quatro anos nada têm a ver com a corrente que, além de ser mais poderoso, eles também são mais baratos. Mas isso não vai com a Apple, uma empresa para a qual parece que não há nenhuma competição… não só falha ao atualizar seus computadores, nem atualizar seus preços. Um Mac Pro continua custando a mesma coisa no ano 2013, e o mesmo pode ser dito sobre o Mac mini, outra máquina que também deixou completamente, do ano de 2014, com seu preço congelado como se desatualizados componentes que lhes custou o mesmo que a Apple agora em comparação com há três anos. O Mac mini pode ficar sem atualizar um tempo, porque afinal de contas é um computador de baixo custo, mas… e o Mac Pro? – profissionais que precisam manter o Mac mais rápido possível, mas a Apple parece disposto a perceber que, apesar de quão caro que esses computadores. Os clientes pagam o que eles pagam precisamente por essa razão; a velocidade e a capacidade é mais importante do que o preço. O mais triste de tudo é que um Hackintosh (PC construído com componentes que são compatíveis com os drivers que usam macOS) é agora o Mac mais rápido que pode ser… e por muito menos dinheiro.

Na marcação educacional, Apple agora está perdendo terreno para o Google Chromebook, mais barato e igualmente válidas para os alunos. O iPad nem de se tornar este laptop para estudantes que gostariam da Apple. As consequências, de acordo com o The New York Times, são que a quota de mercado da Apple educação diminuiu 6%, passando de 25% para 19%. Enquanto isso, o Google tem já 58%. Até mesmo a Microsoft ultrapassou-os.

Cuotas del mercado educativo

Provavelmente quando o WWDC 2017, Tim Cook vai ser a cena de abertura Keynote elogiando os bons números de vender iPhones da Apple, ou assinaturas de música da Apple, mas provavelmente não fala de sua perda de mercado profissional ou educacional, dois dos pilares que levantaram-se da empresa após o retorno de Steve Jobs no final dos anos 90. Espero que tome nota e além para atualizar Mac Pro ou Mac mini, decidir não esperar para todos os clientes por três ou quatro anos ter o melhor computador possível.

Check Also

Tremor de Videoclip Emanero, gravado inteiramente com um iPhone 7 (mãos XXV)

Emanero, o músico argentino, autor do vídeo desta música, escreva-nos para nos informar que este …

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *